Busca

hare Lanz

illustrator

Categoria

books and magazines / livros e revistas

commissions

wip-final-piece-negreiros wip-teatro-finaljpg detail-teatro final-detail final-teresa-detail final-teresa-full india-final

Anúncios

night-walker

Livro Sala dos Professores

P11_prisma P29_prisma P48_49 P65_prisma P81 B_prisma P89_prisma

Leo na corda bamba – Ed. Saraiva

1

Cover and some inside illustrations.
Capa e algumas ilustrações do miolo.capítulo _A FOTO II A praça II diferente capítulo _O Plano

City of Brain presentation / Cidade do Cérebro apresentação

14bisIV Brain and limbic ilustra01 ilustra04 ILUSTRA06C

Ilustração para o jornal OVALE que entrevistou o prefeito eleito de São José dos Campos sobre os problemas da Fundação Cultural Cassiano Ricardo. Lápis Pena. Ilustração finalizada. Trabalhei com as máscaras da “comédia/Tragédia” utilizadas no teatro para o personagem em destaque, que tenta se equilibrar sobre o caos representado pelas alegorias na parte de baixo, cujas imagens remetem ao ícone/logomarca da fundação cultural Cassiano Ricardo que “engolem” referências culturais, aqui representados pelos bonecões, as violas, o chapéu, etc. Na parte superior, o “elefante branco” que paira sobre a cidade invertida, pra lembrar a obra do teatro invertido e inacabada. É um pássaro? Uma metralhadora do velho oeste? Uma garra de águia? Um caramujo? Um pavão? Mas que diabos! É a logomarca da Fundação Cultural Cassiano Ricardo! Há muito tempo eu sabia que esse desenho horroroso e mal acabado acabaria se transformando em algo esquisito, nesse caso os monstros que aparecem na ilustração.

Obrigado ao pessoal de OVALE por permitir que eu trabalhasse o tema a vontade.

Rough a lápis antes da pena.

Depois da pena.

A visita do MAL

Ilustração na Folha de São Paulo do dia 20 de outubro sobre assassinatos na cidadezinha de Villisca, que chocaram os EUA, que completaram cem anos sem que as autoridades tenham resolvido um dos crimes mais famosos da crônica policial americana.

O desafio foi  ilustrar sem cair no lugar comum (mostrar as vítimas, caixões, crânios, etc.). Foram seis crianças e dois adultos mortos a machado em suas camas. As árvores ajudaram a criar o clima, sugerindo artérias, fantasmas e apontando para o visitante com mão de machado.

Aqui tem um site interessante sobre o horripilante caso.

Mais uma vez muito obrigado ao pessoal da Folha por ter me passado as referências do trabalho e pela inestimável liberdade criativa.

a Mecânica do Coração.

Ilustração para capa da versão brasileira do livro de Mathias Malzieu.

Os direitos de adaptação para o cinema foram comprados pelo o cineasta Luc Besson (O Quinto Elemento, O Profissional), que irá trabalhar em parceria com o próprio Malzieu.

Você S/A

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑